Educar para a diversidade (ao menino Alex)

João panelinhas

Há dias não consigo parar de pensar no que aconteceu ao menino Alex… surrado pelo pai até a morte para, nas palavras do próprio pai, “aprender a andar como homem”… não consigo compreender tamanha violência vinda de um humano… da mesma espécie que eu!
Mas não é sobre esta barbárie que gostaria de refletir aqui, e sim sobre o que eu posso fazer a respeito disso. Sim, eu posso e você também! Como? Além de denunciar e até mesmo intervir em casos de violência contra a criança (e contra a mulher, contra o idoso, contra qualquer ser vivo!), também posso dar o exemplo àqueles que me cercam, e especialmente, posso dar o exemplo ao meu amado filho!
A educação que eu tento dar ao meu pequeno é repleta de diversidade… de cores, comportamentos, amores! Temos convívio com o mais variado tipo de pessoas, todas muito amadas e cheias de coisas boas pra passar pro meu baixinho!
Só que ainda, além disso eu, como mãe, procuro mostrar pra ele como penso que deveria ser o mundo. No dia-a-dia, mostro as diferenças óbvias entre o gênero feminino e masculino, é claro. Mas ainda procuro ir além… mostro todos os dias pro meu filho como homens e mulheres, independente de suas escolhas ou biótipos devem ser tratados com respeito.
Mostro que é legal ter tarefas para ajudar em casa (assim como eu e o papai fazemos) e que tudo que ele pode fazer, uma menina também pode! A mamãe aqui não prefere o rosa e sim o azul, desta forma espero que ele entenda que ele pode sim, preferir o rosa! E adoro skate e super-heróis! Mas também curto contos de fadas e frufrus… porque não?
O meu João brinca de panelinhas se quiser, mas também brinca de carrinhos, monstros e piratas, é só ele querer!
Do fundo do meu coração, desejo estar criando uma pessoa aberta, livre de preconceitos, amorosa e respeitosa para consigo mesmo e para com os demais e suas diferentes escolhas! Espero que o meu filho seja assim com seus filhos também (se um dia quiser tê-los)… e se um dia ele perceber que o meu neto gosta de dança do ventre e ajudar a mamãe (assim como o pequeno Alex), que ele o ache o máximo e ame-o com todo o seu coração!
Outro dia ele pediu algo a minha mãe, não lembro o quê, e minha mãe respondeu que aquilo era coisa de menina… ele na hora retrucou: “vovó, isso não existe!” Ai, ai… acho que está dando certo!!!
Gostaria de um mundo para o meu pequeno João, onde as pessoas fossem mais respeitosas e amorosas, e atrocidades como a que aconteceu com o menino Alex fossem cada dia mais raras e menos banais… quem sabe…
Talvez as minhas escolhas não sejam as melhores, mas são as minhas, e para mim são especiais!

E assim caminha a minha humanidade…

Beijinho

 

Para saber sobre o triste acontecimento:

http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,menino-de-8-anos-e-espancado-ate-a-morte-pelo-pai-para-andar-como-homem,1137536,0.htm

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s