Biscoitinhos de ventoooo…

biscoitos de ventoNão sei bem de onde saiu o nome… pensando bem, nem a primeira vez que ele provou!! Mas a questão é que o meu pequeno simplesmente ama estes biscoitos de polvilho azedo. AMA!!!

Os biscoitos comprados na padaria são bastante gordos e cheios de sódio. Os do supermercado então, além de tudo isso, ainda vêm cheios de conservantes e muitas vezes até mesmo corantes.

Sendo assim, na constante tentativa de oferecer alimentos mais saudáveis e ao mesmo tempo não privar meu filho das coisas que gosta, fui eu experimentar algumas (várias!) receitas.
Hoje então achei uma que deu certo!! Viva!!

Postei a foto nas redes sociais e logo vieram pedidos de receita. Parece que não é só o meu pequeno que adora!!

O melhor de tudo é que foi muito fácil e rápido de fazer!!!

Claro que a maneira que eu fiz foi como deu certo para mim… mas com certeza não é a melhor maneira de fazer, afinal, sou só uma arquimãe esforçada e não uma profissional da culinária! 🙂

Então, se achar uma maneira melhor ou aprimorar esta minha, vem me contar, ok??


RECEITINHA:

2 xícaras de polvilho azedo
1/2 xícara de leite tipo B (outro dia vou tentar com água)
1/2 xícara de óleo de girassol
1 ovo caipira
1 colher de chá rasa de sal marinho moído
Coloquei os ingredientes em uma bacia e amassei bem com as mãos para misturar.Como o polvilho azedo acaba formando bolinhas, coloquei então no liquidificador.

Obs 1: não coloque no liquidificador antes de misturar com a mão, pois não bate… pelo menos no meu é assim!
Obs 2: quando estiver batendo, a massa cria ar de tanto em tanto tempo, então é preciso tirar o ar com uma espátula… faz até pfffff!!! rsrsrsrs, três a cinco minutinhos batendo é suficiente.
Obs 3: se na sua cozinha tiver um processador de alimentos ou uma batedeira a mão, use e esqueça o liquidificador! (na próxima eu faço isso! kkkkkkk)

A massa fica bem mole e homogênea. Aí é só colocar em um saquinho plástico, fazer um furinho na ponta e deixar a imaginação rolar para criar formas legais.

Ele quase não cresce, então dá para colocar vários em uma forma anti-aderente (usei uma de pizza mesmo).

Deixei assar por uns 15-20 minutos no forno pré-aquecido a 200 graus, cuidando sempre para não queimar.
Lembrando que o polvilho azedo é derivado da fécula de mandioca, portanto, não contém glúten… ótimo para os intolerantes à ele!
Com um pouquinho de goiabada a mamãe aqui se esbaldou… e assim purinho o pequeno amou!
Bom apetite!!!!

Advertisements

Biscoitinhos para o filhote…

biscoitos aveia e cacau

Pois é… as férias estão acabando e levando junto com elas o horário de verão (que pessoalmente eu amo por poder ficar mais tempo brincando na rua com meu pequeno) e a correria está aumentando!
Aqui em casa, um dos meus maiores prazeres e também uma maneira gostosa – literalmente – de acarinhar meus dois guris é cozinhar para eles. Procuro sempre por receitas saudáveis, nutritivas e é claro, deliciosas.
Tenho que confessar que quase nunca sigo uma receita à risca e normalmente acabo adaptando ao que tenho em casa e colocando ingredientes mais saudáveis. No caso dos doces, já que meus dois queridos não são muito chegados, acabo diminuindo a quantidade de açúcar e optando pelo açúcar mascavo orgânico ou demerara.

Tudo que eu posso fazer em casa quando tenho tempo eu faço. Assim, o domingo se torna um dia especial quando tenho tempo de testar novas receitas e fazer gostosuras que meu gatinho possa levar de lanche para a escola durante a semana.

Hoje foi dia de testar receita nova e fazer bolachinhas de aveia e cacau que fizeram o maior sucesso, tanto com o marido quanto com o filhote!! (E fiz também um bolinho de cenoura delicinha que vou postar a receita outro dia).

É muito fácil e rápido de fazer… então, mãos à obra!!!


Bolachinhas de aveia e cacau

Ingredientes:

  • uma xícara de farelo de aveia;
  • 1/2 xícara de açúcar demerara;
  • 1/2 xícara de cacau 100%;
  • 1/2 xícara de farinha de trigo comum;
  • 1/2 xícara de farinha de trigo integral (coloquei meio à meio por achar que ficaria muito dura!);
  • 2 ovos orgânicos;
  • 2 colheres de sopa de manteiga orgânica;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó;
  • opcional: pedacinhos de chocolate.

Preparo:

Preaqueci o forno a mais ou menos 180 graus.

Misturei os ingredientes secos com a farinha peneirada em uma bacia.

Acrescentei os ovos, misturei bem com um garfo e então coloquei a manteiga derretida.

A partir daí misturei tudo com a mão mesmo (que é como eu mais gosto!) até ficar bem homogêneo e úmido.

A massa formou uma bolota úmida e nada farelenta!

A forma comum eu forrei com papel manteiga (que eu amo porque serve para desenhar e cozinhar!!!) e na antiaderente não usei nada.

Esta massa não derrete como a dos cookies, então o formato que eu fiz para assar foi mais ou menos o que ficou no final, cresceu só um pouquinho.

Em alguns coloquei um pedacinho de chocolate ao leite para enfeitar.

Assar por mais ou menos 15 a 20 minutos, cuidando para não queimar o fundo.

Eu costumo deixar esfriar em cima de uma grelha, acho que ficam mais crocantes.

Aí é só se deliciar!!!

Espero que gostem! Meu pequeno comeu quatro de uma vez!!
Beijinhos e até a próxima!

Eu voltei, voltei para ficar…

im back 2

Nunca pensei que escrever num blog fosse tão absurdamente difícil!!! Rsrsrsrs

Parar tudo e escrever exige disciplina e desprendimento… eu ainda não estava preparada!
Mas, depois de tantos pedidos, força, sugestões e idéias, estou de volta – e pra ficar!

Para voltar com o pé-direito vou começar atendendo aos pedidos de algumas leitoras/amigas e postando várias receitinhas que eu inventei ou adaptei para o meu pequeno (ele ama!) e que são muito fáceis de fazer.

PS – acabo de lembrar que hoje é dia 11/11… voltar a escrever hoje deve significar alguma coisa boa, não??

espinafre

Creme de espinafre “multiuso”

O João absolutamente ama tudo o que leva este creme de espinafre! Costumo fazer acompanhando o arroz ou o macarrão, mas já usei até para fazer sanduíche para levar para a escola! Rsrsrsrs

O melhor é que fica muito nutritivo e é muito fácil e rápido!

Eis a receita para a qual corro quando ele não quer comer nada (sim, existem vários destes dias).

Vamos precisar de…

  •  1 maço de espinafre lavado e escorrido (pode aproveitar os talos, é só retirar os bem grossos)
  • 1 xícara de leite B
  • 1 colher de farinha de trigo (araruta ou farinha de arroz para fazer sem glúten)
  • 1 cenoura média ralada (opcional)
  • ½ cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 colher de sopa de manteiga (eu uso orgânica)
  • Uma gota de azeite de oliva virgem (o extra-virgem somente para ser usado cru)
  • Coentro em pó a gosto
  • Sal a gosto

Em uma frigideira funda coloque a manteiga e a gota de azeite (para não queimar a manteiga) e doure a cebola e o alho.

Acrescente o espinafre (sem picar) e a cenoura ralada.

Tampe e deixe murchar (não precisa ficar completamente cozido).

Desligue o fogo e reserve.

Coloque no liquidificador o leite, a farinha e a mistura refogada de espinafre e cenoura.

Bata até ficar na consistência desejada (mais liso ou com mais pedacinhos) e tempere com uma pitada de sal e coentro.

Coloque novamente na frigideira, no fogo baixo, mexendo sempre até engrossar um pouco.

Prontinho!!

Sirvo com arroz e uma carne, como filé de frango ou hambúrguer caseiro, ou com macarrão (macarrão do Hulk, segundo o João! Rsrsrsrs).

Bom apetite!!

Comida do bem

20140805_184404

Este clima enlouquecido que surgiu nos últimos tempos graças a tanta intervenção humana sobre a natureza faz sofrer o mesmo o mais bem protegido “corpitcho”. São gripes, resfriados, viroses para dar e vender!
E a situação só piora quando, em nome do frio, mantemos todos os ambientes bem fechadinhos… uma festa para as bactérias e vírus.

Correntes da medicina moderna, a exemplo da medicina antiga, vem apostando nos hábitos alimentares, entre outras atitudes cotidianas, para prevenir e amenizar estas pequenas mazelas invernais que podem incomodar muito e ainda tornarem-se doenças muito mais graves.

Aqui em casa apostamos muito na alimentação. Orgânicos e da estação estão sempre no cardápio. E para dar aquela turbinada no sistema imunológico, a mamãe aqui investe pesado em alimentos que colaborem com ele!
Alho, cebola, pimentão, gengibre, iogurte natural… Além de deliciosos, potencializam o funcionamento do organismo.

Assim, com a geladeira abrigando um grande exército alimentar, fica fácil preparar receitinhas gostosas e saudáveis para os meus guris!

Ontem improvisei uma jantinha delícia e super carregada de saúde: penne ao molho de iogurte e gengibre. Aí vai…

PENNE AO MOLHO DE IOGURTE E GENGIBRE

Coloquei em uma frigideira funda
– uma colher de sobremesa de manteiga
– uma cebola orgânica pequena bem picadinha
– três dentes de alho em lâminas (por aqui amamos alho!)
– um pedaço generoso de pimentão amarelo picado miúdo

Deixei dourar e acrescentei
– um tomate orgânico pequeno em cubinhos
– gengibre ralado a gosto

Tampei uns cinco minutinhos para suar e pronto!

Joguei o penne cozido “al dente” (para duas pessoas), desliguei o fogo e finalizei com um pote de iogurte natural integral, orégano, azeite de oliva e uma pitada de sal.

Ficou uma delícia! Super aprovado pelo meu pequeno!

Bom apetite!
Beijinho.

PS – algumas dicas sobre alimentos que turbinam a imunidade:

http://gnt.globo.com/bem-estar/materias/dez-alimentos-para-aumentar-a-imunidade.htm

Rose Mrie Muraro: a saga de uma mulher impossível

Uma grande mulher!
Texto de Leonardo Boff sobre Rose Marie Muraro, patrona do feminismo brasileiro.

Leonardo Boff

No dia 21 de junho concluíu sua peregrinação terrestre no Rio de Janeiro uma das mulheres brasileiras mais significativas do século XX: Rose Marie Muraro (1930-2014). Nasceu quase cega. Mas fez desta deficiência o grande desafio de sua vida. Cedo intiuíu que só o impossível abre o novo; só o impossível cria. É o que diz no seu livro Memórias de uma mulher impossível (1999,35). Com parquíssima visão formou-se em física e economia. Mas logo descobriu sua vocação intelectual: de ser uma pensadora da condição humana especialmente da condição feminina. Foi ela que no final dos anos 60 do século passado, suscitou a polêmica questão de gênero. Não se limitou à questão das relações desiguais de poder entre homens e mulheres mas denunciou relações de opressão na cultura, nas ciências, nas correntes filosóficas, nas instituições, no Estado e no sistema econômico. Enfim deu-se conta de que no patriarcado de séculos…

View original post 707 more words

Leve a vida mais leve – por uma rotina mais organizada

Image

Depois de um breve intervalo para cuidar do meu baixinho dodói (teve uma leve estomatite), volto a me dedicar a um dos meus atuais prazeres, que é escrever aqui!

Foi uma semana bastante corrida, intensa, com o baixinho ficando em casa todos os dias. Ainda bem que a bisa estava aqui para me ajudar a dar atenção ao meu pequeno enfermo. O João é mesmo uma criança abençoada pois pode contar com o amor dos quatro avós e de duas bisas, uma materna e uma paterna. Este amor enorme que ele recebe da família, junto com o fato de, pelo meu lado, ser o único neto e único sobrinho, se reflete muitas vezes em presentes… MUITOS presentes!

Não posso reclamar, pois dentro do razoável, o pessoal sempre me pergunta sobre como presentear meu pequeno, pois respeitam (embora algumas vezes não entendam) a maneira como eu procuro educá-lo.

Esta maneira de viver e ensinar, que eu ainda estou descobrindo, me levou a fazer diversas novas escolhas, muito diferentes daquelas a que eu estava acostumada na minha vida pré-João… (nossa, quase não lembro dela! Rsrsrsrs)

A questão da sustentabilidade e do pensar no mundo que eu estou ajudando a construir para a geração do meu filho me fez refletir muito mais sobre a alimentação e as conseqüências das minhas escolhas para o Planeta. E, uma coisa levando à outra, mudar a alimentação para uma maneira mais ecológica, menos agressiva ao meio-ambiente me fez pensar na saúde e no que estamos colocando “para dentro” do nosso corpo! Como a quantidade de química que costumamos ingerir sem perceber modifica o funcionamento do nosso organismo e os resultados disso. Mais mudanças de hábitos – adeus aos alimentos muito processados!

E neste processo, hoje a tarde brincando com o pequeno começo a remexer seus brinquedos e me espanto! Nossa, quaaaanto brinquedo!! E pensar que eu já tive medo de que o João tivesse poucos! Ainda estou pensando em uma solução para aplicar o desapego sem traumas para ele e para mim… rsrsrsrs

E as roupas? Abri a gaveta dos calçados do meu filho e tive a triste percepção de que NENHUM sapato de inverno ainda serve (incluindo aí tênis, alpargatas, crocs, etc.)! Ao esvaziar a gaveta consegui encher duas sacolas com uns 30 pares!! E novamente me pergunto: precisa? Precisava? Eu acreditei que sim…

Da mesma forma como o corpo precisa de menos, a casa precisa de menos, a vida também precisa de menos! Leveza, leveza, leveza…

De quebra fica a facilidade na arrumação de tudo. Guardando somente aquilo que realmente se usa, sobra espaço para viver! Os armários ficam mais organizados e utilitários e isso leva a facilidade no dia-a-dia. Mais uma vez leveza!!

Armazenar coisas sem uso só aumenta o stress ao ter que organizar ou procurar por algo – vale aí o desapego daquilo que atrapalha a vida e atravanca a rotina.

Depois de conseguir manter somente aquilo que importa, vale utilizar algumas dicazinhas de organização para tornar a vida ainda mais leve e poder gastar nosso tempo com aquilo que realmente importa – nossos amores!

Organizadores

Image

São excelentes e ajudam mesmo na composição de prateleiras e gavetas. Mas, são caros e precisamos de muitos, então… porque não usar a quantidade absurda de embalagens que compramos diariamente???

Você já percebeu a quantidade de caixinhas, saquinhos, latinhas e vidrinhos que acompanham os mais variados produtos, de alimentação à higiene passando pelo vestuário??

Mesmo que eu não veja utilidade imediata para uma caixinha/latinha/saquinho, se for de material resistente e tamanho prático, guardo mesmo! Certamente acharei uma gaveta ou armário precisando de organização: botões, maquiagens, talheres, itens da despensa, papelaria, ferramentas… todos precisam de um lar! E se você for mais caprichosa ainda pode forrar com tecidos ou papéis estampadinhos de acordo com o armário ou ambiente: floral para o roupeiro, xadrez para a cozinha, bolinhas para a sala… fica um mimo e ainda ajuda a preservar o meio-ambiente gerando menos lixo!

Image

Vidros transparentes também ficam lindos com objetos coloridos em seu interior e são fáceis de limpar!

Então da próxima vez que um produto vier com aquela embalagem tão bonitinha, guarde, com certeza será útil mais tarde – o Planeta e sua casa agradecem.

Etiquetas

Etiquetar e identificar o conteúdo das caixas e potes também é muito útil. Especialmente daqueles que são pouco usados. Facilita na hora de procurar um item – imagina não precisar ficar abrindo caixa por caixa!

Image

As etiquetas podem ser de papel simples, plásticas e até de louza para giz… ou se o uso for constante, você pode simplesmente escrever direto na caixa! Capriche na letra e deixe bem visível.

Móveis utilitários

O mobiliário também faz toda a diferença na organização da casa. Estantes abertas, com prateleiras ficam ótimas para objetos organizados em caixas e contêineres. Já para papelaria, gavetas sempre são bem vindas.

Image

Os móveis podem e devem mudar de uso conforme a necessidade, e mudar de cara também!
Porque não revestir o criado mudo e assim transformá-lo em uma mesinha para a sala? E a estante de louças que vira um ótimo armário de brinquedos?

Inove e transforme tudo de acordo com a sua necessidade! Esqueça os preconceitos! E ao comprar móveis novos escolha aqueles que possam se adaptar aos mais diferentes usos.

Utilizar um móvel como expositor de uma linda coleção, além de decorar, ainda empresta a sua personalidade ao ambiente, como falei neste post . Esta coleção pode ser de bolsas, colares, garrafas… tudo o que traz prazer aos seus olhos e facilita o seu dia-a-dia.

Image

Cores e temas

Organizar roupas, louças, sapatos, livros, etc. por cor, tema ou tipo também torna mais ágil a escolha e de quebra dá mais vida aos armários e prateleiras.

Aqui em casa por exemplo, somos dois professores e temos MUITOS livros, então dividimos por assunto: os de arquitetura, design, arte e assuntos relacionados ficam no meu espaço de trabalho; os de comunicação, educação e temas afins ficam no escritório do marido. Na sala estão os de literatura e os mais bonitos para expor… e assim por diante. Na hora de procurar fica infinitamente mais fácil!

Papéis e documentos também podem seguir o mesmo princípio. Como não dá pra ficar procurando pastinhas e envelopes no dia-a-dia, estabeleço gavetas ou caixas para assuntos diversos como contas a pagar, recibos e contas pagos, manuais, documentos, bobagens… é só jogar ali assim que recebemos. No final do ano, ou quando a gaveta/caixa fica cheia, é hora de organizar nas pastas e envelopes do escritório! Simples e rápido!

Até mesmo a cozinha e a despensa podem ficar melhores com um pouco de organização. Que tal separar os alimentos abertos/em uso dos fechados? Pode ser em uma prateleira ou até mesmo em armários só para este fim – fazer a lista do supermercado fica muito mais rápido.

Image

A louça também pode ficar agrupada por tipo de uso, freqüência de utilização ou até por cor… muito bom na hora de arrumar a mesa! E melhor ainda se as toalhas, guardanapos e jogos americanos seguirem o mesmo padrão.

Se prestarmos atenção no quotidiano, perceberemos as mudanças que precisam ser feitas para facilitar a vida. E as crianças logo aprendem também!

Outro dia eu estava cansadíssima depois de um dia de trabalho e atividades de casa, então, ao ajudar meu pequeno a juntar os carrinhos que inevitavelmente ficam no chão da sala, coloquei na primeira caixa de brinquedos que vi (preguiça de procurar a certa – confesso!) e logo fui repreendida: “mamãe, aí são os dinossauros, a caixa dos carrinhos é aquela!”

E a bisa me contou que até ela já foi ensinada sobre o lugar certo de cada brinquedo! Acredito que isso aconteça porque, assim como facilita para mim, facilita para o meu baixinho saber onde estão seus brinquedos “fabolitos”!

Boa arrumação!

Beijinhos

* todas as imagens são do Pinterest